segunda-feira, agosto 25, 2008

A arte conserva os perceptos e afectos


Odilon Redon, Flores, 1903, Óleo sobre tela, 66 x 54.5 cm, Kunstmuseum St. Gallen, Suiça.

"O que se conserva, a coisa ou obra de arte, é um bloco de sensações, isto é, um composto de perceptos e afectos. Os perceptos não são mais percepções, são independentes do estado daqueles que os experimentam; os afetos não são mais sentimentos ou afecções, transbordam a força daqueles que são atravessados por eles. As sensações, perceptos e afectos, são seres que valem por si mesmos e excedem qualquer vivido. Existem na ausência do homem, podemos dizer, porque o homem, tal como ele é fixado na pedra, sobre a tela ou ao longo das palavras, é ele próprio um composto de perceptos e afectos. A obra de arte é um ser de sensação, e nada mais: ela existe em si."
DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? São Paulo: Ed. 34, 2005, p. 213.

Um comentário:

Gilis disse...

Nossa que trecho lindo, eu amo a estética de Deleuze.